MISÉRIA: POR QUE AINDA EXISTE?

[Foto: Ana Mokarzel]
.
MISÉRIA: POR QUE AINDA EXISTE?

– André L. Soares – 10.10.2008 –

.

Atualmente, quando se analisa a modernidade tecnológica, há tantas coisas fascinantes, as quais levam a crer que a solução de todos os problemas humanos é apenas questão de tempo. E deveria mesmo ser assim, não fosse a má-vontade latente, comum aos líderes políticos e empresariais.

Antes do século XX, por limitações técnicas, a miséria era condição quase natural à maioria dos seres humanos. A produção de alimentos não tinha como satisfazer a demanda: intempéries, guerras, pouco conhecimento das técnicas de plantio, baixa efetividade dos instrumentos, entre outros fatores, garantiam oferta muito aquém da necessária.

Além disso, existia pouco interesse em gerar grandes estoques de alimentos; seja porque as cidades eram muito distantes umas das outras, numa época de transportes limitados (o que prejudicava o comércio); seja porque a armazenagem e a conservação eram difíceis. Tudo garantindo a quase total inexistência do ‘excedente’; com raras exceções, o consumo estava restrito ao que se gerava localmente.

De modo significativo, esse cenário começou a mudar em fins da Idade Média (com o ‘período das grandes navegações’), quando a tecnologia naval nascida na Escola de Sagres (somada à escravidão e à brutal conquista da América) possibilitou, aos europeus, fartura até então inédita.

Contudo, se a riqueza tinha nova configuração, a miséria também ganhara outra face: à tradicional pobreza rural, juntou-se a miséria urbana. Com a Revolução Industrial, a produção estava maior e diversificada, mas seu custo era elevado e alcançava níveis ainda muito abaixo da demanda.

No século XX, marcado por duas grandes guerras (que levaram a miséria ao extremo), ocorreram duas importantes mudanças: primeiro, a supremacia do Direito sobre as demais atividades; segundo, o vasto e avançado conhecimento tecnológico.

Em algumas nações, o Direito gerou aspectos paternalisas que permitiram a elevação da qualidade de vida de parte da população. Já os avanços tecnológicos afetaram positivamente os transportes, a agricultura e a indústria, especialmente no que tange ao manuseio, armazenamento e conservação dos bens perecíveis.

Por esses e outros fatores, o século XXI se inicia tendo, como principal característica, expressiva expansão da oferta de produtos, com destaque para alimentos, eletrônicos, telecomunicações e automotivos.

Segundo relatório da ONU (2001), a oferta de alimentos chega a ser quase o triplo da demanda, propiciando – em alguns países – formação de grandes estoques e queda dos preços médios. No entanto, persiste a miséria.

Se é verdade que, nos 15 principais países mais industrializados, a classe média cresceu; nas demais nações isso não se verifica. Em sua quase totalidade, África, Ásia, América Central e América do Sul ainda possuem grandes contingentes de famílias que vivem abaixo da linha de pobreza.

Vive ‘abaixo da linha de pobreza’ quem não tem acesso ao consumo básico de alimentos, educação elementar, condições sanitárias mínimas ou serviços de saúde apropriados; e que, no longo prazo, não possui perspectiva de melhorias sociais. Praticamente metade do planeta vive nessas condições.

Ora, mas se existem países cujos cidadãos vivem modernidade sem igual, com casas abarrotadas de eletrônicos, com veículos avançados, adentrando a cultura do luxo; como imaginar que, nesse mesmo mundo, existam ainda bilhões de pessoas cujo único objetivo seja conseguir algum alimento?

Se parte do mundo desenvolve armamentos cada vez mais avançados, envia gigantescos telescópios pelo Cosmo; como pode haver outra parte que sequer tem acesso à água potável?

Somente a má-vontade política e empresarial, endossada pela postura passiva que nós – a maioria – comodamente assumimos, pode explicar isso. Não há argumento lógico para tamanha disparidade socioeconômica.

Que algum percentual de pobreza exista, até se pode entender. O inaceitável, porém, é o nível absurdo a que chegou, bem como o volume de pessoas que atinge, tudo isso com o aval dos países industrializados, que se limitam a ações paliativas de curtíssimo prazo, mas que, de fato, nada fazem para buscar soluções definitivas para a miséria no mundo.

,

This post is part of
Blog Action Day 2008

.
Este texto integra a proposta do “Blog Action Day 2008”, cujo objetivo é discutir, por meio de ‘blogagem coletiva’, a ‘pobreza’ e a ‘indigência’ no mundo, para que se reflita melhor tais questões. Apresento, ainda, outra abordagem do mesmo tema e para o mesmo propósito no blog ‘Gritos Verticais’, na forma de poema.
.
.
Favorite em:
Del.icio.usTechnoratiDiggSimpy

, , , , , ,

  1. #1 por Rodrigo Piva em 15 outubro, 2008 - 10:28 am

    É interessante para alguns políticos (infelizmente, a maioria) que a miséria ainda exista. É por ela que conseguem comprar votos e continuar enganando e roubando as pessoas. Infelizmente creio que ainda vai demorar muitas gerações para que isso tenha solução, se tiver.
    Parabéns pelo belo artigo.

    Beijo

  2. #2 por JULIANA em 15 outubro, 2008 - 12:51 pm

    Miséria existe porque para o sistema é rentável, assim como o fim do mundo e não a p´reservação dele, assim como o amor banal, onde temos apenas momentos de prazer e não amor verdadeiro, q uma sociedade mundial inteira se esqueça seus valores morais e seus princípios éticos e viva apenas o “Sexo”
    A pergunta que me surge na cabeça é quem é capaz de mudar esse sistema, sem gerar o fim do mundo numa terceira grande guerra???onde o amor ao próximo seja o fundamental, onde quem ame tenha voz ativa, e não quem tenha grandes fortunas??? Jesus Cristo? Extras terrestres? Quem?

  3. #3 por georgia aegerter em 20 outubro, 2008 - 4:18 am

    André, o mundo todo passa fome, e quando eu penso que o Brasil, tem condicoes de alimentar toda a sua populacao, eu me pergunto porque temos tanta gente passando fome.

    Confirmada a sua participacao na blogagem Adocao Infantil. Pega o selo lá no blog e convida seu amigos por aqui.

    Boa semana e valeu.

  4. #4 por Sonialotus em 30 outubro, 2008 - 10:38 am

    Oi, André,

    adorei esse testo, tudo a ver com meus propósitos de vida, enquanto budista luto pela paz mundial, onde se inclui acabar com misérias e injustiças, pertenço a ong BSGI… do budismo de Nitiren Daishonin …

    O desejo desse buda, tambem designado como buda original, era a paz mundial e a harmonia entre os homens, para acançar a felicidade, ele nos ensinou , com seus escritos, a entendermos a era atual, a forma de praticar o budismo, de acordo com o Sutra de lotus do buda Sakyamuni ou Sidarta Gautama…

    Hj somos mais de 10 milhoes de membros na ong SGI… espalhado em 200 países…

    Então peguei esse texto e o coloquei no meu blog

    http://portalcidadania.blogspot.com/2008/10/misria-por-que-ainda-existe.html

    citando as fontes, é claro…

    Escolhi esse teu blog para dizer que fiz lista de blog LITERATURA em meu blog

    http://sonialotusblogsblogger.blogspot.com/

    ao pé da página, achei melhor ir setorizando, rsrs…

    continuarei inserindo seus blogs, bom que assim te visito e vou te lendo… parabens!

    Fiquei super feliz em ver sua lista de meus blogs, rsrs… me senti, cara, muito massa mesmo! Obrigada… um dia vou escrever como vc…. expor minha idéias… ainda me sinto bloqueada… mas to me exercitando e chego lá… faço bem isso em emails, aí eu solto o verbo, rs… mas nos blogs ainda sou tímida…. estou me treinando e voce tá me sendo uma boa inspiraçao e incentivo, como nao deixar de ser-lhe grata infinitamente?

    Aproveito aqui para deixar duas comus minhas no orkut sobre esse budismo, ok?

    Comu: Escritos: Buda Nitiren*cartas
    http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=21674127

    Comu; Pres. Ikeda: Abraçando Sensei
    http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=8533416

    Ikeda sensei foi o cara que trouxe esse budismo para fora do Japao, há mais de 40 anos ele é o presidente da ong SGI, para ele só falta o premio nobel da paz, super homenageado no mundo todo…

    Abraços e boa sorte sempre!

  5. #5 por georgia aegerter em 7 novembro, 2008 - 6:27 am

    Oi, desta vez sem tempo para te ler. Mas estamos vindo aqui dar um alô de que a blogagem da Adocao comeca na Segunda-feira e termina no Sábado.

    Escolhe por favor um dia para postar o seu texto e nos avise por favor.

    Um abraco do Dacio
    http://casadefestas.blogspot.com/

    e da Georgia
    http://blog-blogagem.blogspot.com/

  6. #6 por Eliana Alves em 11 novembro, 2008 - 3:14 pm

    Desculpe,

    vim em busca da postagem
    sobre adoção.

    Abraços.
    Eliana

  7. #7 por betsy em 13 novembro, 2008 - 8:35 pm

    oi fiz um miminho pra vc..
    entra no meu blog e ve!
    http://blogdabetsy.blogspot.com

  8. #8 por FORMAT WORLD dois pontos em 29 março, 2009 - 11:30 am

    toda a explicação ou pelo menos a tentativa da explicação mais acertada, alguma vez revelada zeitgeist addendum ——» http://www.zeitgeistmovie.com

  9. #9 por maria lucia berruet em 6 janeiro, 2010 - 12:22 pm

    gostaria de informacão sobre o que é o budismo pois estou intressada , em saber

  10. #10 por Rudimar em 15 novembro, 2010 - 10:04 am

    Acho que não é só vontade politica que faz con que tenha tanta miseria no mundo, mas o principal acredito esteja no individualismo de cada um ,do achar que bem materiais trasem felicidade, e achar que de alguma forma não fasemos parte do mundo, mas sim vivemos em ilhas isoladas umas das outras.E de alguma forma somos pois somos delimitados por divisas e marcados por numeros, ou seja simplesmente numeros.acho que a constituição da terra deveria ser um unico pais com uma identidade unica e com leis , deveres e direitos iguais, pois so assim não teriamos tanta disparidade entre um pais e outro ee entre classes sociais , que tambem sou contra poiis classe ja e descriminatorio. Acho que muitos anos ou seculos ainda vão passar para diminuir as diferenças que ainda hoje existe. um abraço a todos

  1. MISÉRIA: POR QUE AINDA EXISTE? | Tudo sobre tecnologia!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: